U've Got Mail

Este é o blog oficial da equipa da Say U. Nele partilhamos trends, pensamentos e afins sobre aquilo que melhor sabemos fazer: identificar as ferramentas mais eficientes e eficazes para a comunicação dos nossos clientes.

Success Steps

successsteps

Como fazer um vídeo popular no Youtube.

Nesta SuccessSteps abordamos de que modo colocar a sua marca, produto ou serviço nos ecrãs de milhares de potenciais clientes.  Não existe uma fórmula perfeita para criar um vídeo viral no Youtube – o que funciona para uma determinada empresa pode não funcionar para outra. Contudo, se analisar alguns vídeos famosos nesta plataforma encontrá alguns elementos em comum. Ora vejamos:

Muitos dos vídeos são curtos e vão direto aos assuntos. Tente manter o seu vídeo com uma duração inferior a 3 minutos, para não aborrecer o possível cliente. Clarifique o seu call for action” logo nos primeiros segundos de vídeo e procure repeti-lo várias vezes ao longo do mesmo. Isto ajudará a manter na memória do espectador a recompensa por concretizar o “call for action”.

Não crie nada monótono. Inclua música de fundo e invista na produção do vídeo. Não há nada que crie pior impressão num futuro de cliente do que a sensação de estar a ver um vídeo amador.  Intitule o seu vídeo com algo apropriado, descritivo e incisivo, para que quando alguém o ler possa ficar a saber imediatamente a sua temática e propósito.

Não se esqueça de incluir os seus contactos de alguma forma no vídeo – ou através de diálogo, títulos, anotações ou ligações incorporadas no mesmo.

Tendo consciência destes atributos comuns, irá descobrir muitos outros vídeos que não seguem estas sugestões e que são populares no Youtube. Não existe nenhum conjunto de regras rígidas que seja obrigatório seguir, porque o processo de produção de um vídeo é extremamente criativo e dinâmico. Concentre-se na originalidade e nas formas pelas quais poderá transmitir a sua mensagem tão fácil e rapidamente quanto possível.

Como contar a história da sua empresa.

Toda a organização tem uma história para contar, algo que a irá ligar, de forma próxima e emocional, aos potenciais clientes. Como líder de um negócio numa era de social media, tem a oportunidade de atrair clientes devotos ao repensar a maneira como expressa o valor intrínseco da sua empresa.

Para conseguir cativar os seus novos clientes, ambicione criar essa ligação emocional. Experimente alguns destes passos para articular o seu valor com a humanização da sua marca.

1. Expanda a sua ideia de valor – para se destacar no mercado atual, defina o seu valor em termos humanos, não em termos empresariais. As empresas muitas vezes olham para o seu valor na relação direta com as vendas. Essa “cenoura” comercial distrai as pessoas sobre quem é a empresa e no que se podem tornar. Pode perguntar-se a si próprio sobre o processo de criação do seu produto e sobre a cultura da sua empresa, mas o que verdadeiramente importa é aquilo com que se preocupa verdadeiramente – um aspeto do seu negócio que o torne único e valioso.

2. Estabeleça uma linguagem comum – o valor intrínseco da sua organização é um pouco como a sua visão – todas as pessoas da sua empresa precisam de estar em sintonia. Um CEO e um funcionário podem descrever a empresa de uma forma totalmente diferente e a “linguagem comum” cria um alinhamento interno sobre quem é a empresa. Porque não perguntar a um grupo de pessoas com diferentes cargos cinco adjetivos que usariam para descrever a empresa e dois aspetos que a tornem única e valiosa. Procure temas ou respostas mais ou menos comuns e sintetize-as numa descrição clara.

3. Dê à sua empresa uma voz humana – assim que souber porque é que a sua empresa é importante e como descrever o seu valor, escolha o tipo de pessoa que conseguirá entregar a sua mensagem com maior sucesso. Crie uma persona. É masculina ou feminina? Mainstream ou peculiar? Opinativa ou de mente aberta? Se o seu negócio fosse um ser humano, quem é que seria e quais seriam as suas preocupações?

Esta clareza conduz a uma persona real e relacionável que o ajuda a construir uma base de clientes fiéis. As marcas que têm tido mais sucesso no espaço social humanizaram os seus negócios, sendo fiéis a quem são e ao que representam, mas mantendo a sua honestidade e abertura.

As maravilhas do storytelling.

O storytelling não é um conceito novo, mas com a explosão dos social media e do content marketing as oportunidades de contar uma história como parte de um marketing direto e indireto têm-se tornado numa prioridade estratégica. Tradicionalmente, a emoção não é algo que procuremos nos negócios – ensinam-nos a ser efetivos, eficientes e orientados para os resultados. Porém, o que nos leva a tentar concretizar esses objetivos começa sempre com uma história que tem significado para a nossa marca, a nossa empresa e para os nossos clientes.

E como criar ligação com o público através do storytelling?

O primeiro passo, antes de lançar a sua campanha, é perguntar a si próprio e à sua equipa se a campanha passa o chamado teste “Porque é que hei de me importar com isto?”. A sua campanha cria um impacto que leve a audiência a falar da mesma à mãe, aos amigos e conhecidos? Se você e a sua equipa partilhariam aquela história, está no caminho certo. Contudo, tenha em atenção a veracidade da sua história. Sim, está a criar “histórias”, mas elas precisam de ter raízes na realidade da sua marca, produtos e indústria.

Muito do conteúdo que está espalhado por este mundo é bastante previsível, se não aborrecido. A sua história surpreende-o? Se sim, melhor! O storytelling não é um anúncio convencional, nem um slogan de venda. As histórias aborrecidas não atraem ou retêm espectadores, mas as que transbordam personalidade sim. Consequente a esta noção, é necessário saber se a sua história tem um poder de atração universal. O conteúdo precisa ressoar nos seus clientes. “Há grandes histórias nas pequenas, e há pequenas histórias nas grandes”. Crie personagens que a sua audiência apoie e com as quais vibre. Não precisa de criar mascotes para contar a sua história – conte-as a partir do ponto de vista dos seus colaboradores ou de alguém de fora. O importante é criar personagens que sejam capazes de criar uma ligação emocional com a audiência a tal ponto que esta queira seguir as suas peripécias.

Crie uma história que obedeça à estrutura estandardizada de “princípio, meio e fim”. Precisa de uma abertura forte e estabeleça logo o contexto e personagens da sua história. O “meio” deve ser usado para explicar o problema da sua personagem e os conflitos com os quais se depara antes de conseguir encontrar uma solução.  Esta é a narrativa da sua personagem e você precisa de levar o público nesta viagem. Se ele gostar, mantém-se fiel à história, partilhando-a.

Apesar da necessidade de um “princípio, meio e fim”, não revele tudo imediatamente. Desperte o interesse da sua audiência. Faça com que a sua audiência queira saber mais, de modo a que continuem a voltar à sua marca. Ofereça aos seus clientes a possibilidade de escolherem como querem interagir com a sua marca – dê-lhes várias possibilidades para apreciar a história da sua marca e do seu produto.

Passos que farão de si um melhor gestor

No mundo da gestão, é melhor focar-se no fundamental e não em extravagâncias: nenhum negócio será eficaz se não conseguir cumprir com as tarefas básicas do dia-a-dia. Neste novo ano, apresentamos-lhe alguns conselhos que o permitirão tornar-se num melhor gestor e potenciar o seu negócio ao máximo.

Para começar, seja recetivo a novas perspetivas. Os melhores gestores são flexíveis, adaptáveis e estão atentos ao seu ambiente. A rigidez é inimiga do progresso: não tenha medo de mudar o seu paradigma de ação. Embora não deva ser rígido, garanta que os seus empregados sabem exatamente em que tarefas se devem focar. Procure estabelecer objetivos que sejam alcançáveis e verá que estes se tornarão num guia valioso para os seus empregados e para si, à medida que o ano avança.

Neste novo período, não tenha medo de exigir a excelência, mas tenha cuidado para não pedir o inalcançável. Os melhores gestores não são aqueles que são os “mais duros” ou os “mais simpáticos”, mas sim aqueles que conseguem os melhores resultados possíveis das pessoas a seu cargo.

Comunique clara e regularmente ao dar feedback em tempo real. Verá que os melhores gestores são excelentes comunicadores e a capacidade de dar feedback é fulcral. Garanta a sua disponibilidade para aqueles que gere , mesmo que não esteja perto fisicamente. É melhor ser rapidamente acessível, mesmo que remotamente, do que estar fisicamente perto, mas ser um comunicador distante.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s